CIUMES, O GRANDE DESTRUIDOR DE RELACIONAMENTO

uhsau

Definição de ciúme, para alguns são apenas paranoia. Talvez até seja mesmo… Mas a definição exata é o medo de perder a única coisa que completa o vazio que existe em você, e por esse motivo, você faz de tudo pra não perder aquela pessoa, porque no fundo, você sabe ninguém mais será capaz de te completar como ele te completa.

Falando por experiência própria: Por causa do ciúme estou perdendo meu namorado (isso esta me machucando muito). Eu estou mudando de escola e turno, agora eu pretendo estudar anoite e ele não quer deixar de nenhum jeito, mais eu já estou decidida, tentei convencer ele, mas não consegui, o orgulho dele é maior do que qualquer coisa. Ele acha que eu vou para escola para “bagunçar, me divertir”, só que não é assim, parece que ele não me conhece, pela falta de confiança ele vai me deixar. A gente vai decidir isso hoje.

Ciúmes VS Confiança…

Quando a confiança é quebrada o ciúme aumenta, pode transformar-se em algo doentio. É como dizem “confiança é como um vaso , quando se quebra nunca volta ao estado original” é dai que nasce os ciúmes, o medo de outra pessoa vir e tentar emendar esses cacos. A falta de respeito das pessoas hoje em dia piora a situação, pessoas não respeitam ninguém, não existe mais fidelidade, não existem mais conversas, todos costumam trocar uma vida por uma noite. Ciúmes é consequência de tudo isso.

Pense: Se sua parceira (o) ,esta com ciúmes , algo errado tens… Quem ama e confia, e é retribuído (a) tem uma relação de um ciúme saudável! Se não é retribuído (a), desista disso, com certeza não vale mais a pena, pois a rejeição cria sentimentos: Ódio, vingança, raiva… Por fim desprezo!

QUATRO TIPOS DE CIÚMES:

1-      CIÚMES INOCENTES: uma pitada de ciúme nunca fez mal a ninguém, nem é o suficiente para colocar um ponto final em qualquer relação. Inocentes e inofensivos, este tipo de ciúme apenas demonstra o amor que se sente por outra pessoa.

2-      CIÚMES ROMÂNTICOS: diz-se muitas vezes que o ciúme é uma resposta protetora, cognitiva, emocional e comportamental a qualquer fator externo que possa ameaçar um relacionamento a dois. No caso dos ciúmes românticos, essa ameaça é a existência de uma terceira pessoa (real ou imaginária) e a simples ideia de que possa existir uma atração entre ela e o seu parceiro (a), desencadeia um turbilhão de pensamentos, sentimentos e ações que são manifestadas em contexto de ciúme.

3-      CIÚMES EMOCIONAIS: neste caso, a pessoa ciumenta sente-se ameaçada pelo envolvimento ou ligação emocional e/ou amor do seu companheiro (a) por uma terceira pessoa, que tanto pode ser uma amiga ou amigo, um familiar ou colega de trabalho.

4-      CIÚMES OBESESSIVOS: quando ao sentimento de ciúme se junta a obsessão em saber todos os passos que o seu parceiro (a) dá sem si, os ciúmes numa relação atingem um nível mais perigoso e pouco saudável. A obsessão com a pessoa amada e o medo de perdê-la pode não só levar aos ciúmes possessivos e a um controle excessivo sobre essa pessoa, como pode conduzir a agressões verbais e físicas.

Ciúmes ou como muitos dizem “medo de perder” é uma forma de mostrar que gostamos da pessoa, mais muitas vezes nós exageramos e isso acaba se tornando um problema no relacionamento. Toda relação tem um pouco de ciúmes, mesmo a gente querendo ou não, mas para não acabar perdendo o gato, saiba como se controlar.

1-      APRENDA COM O PASSADO: Fazemos e reconhecemos os erros do passado para não voltar a cometê-los, nem no presente, nem no futuro, por isso, se o fato de ser ciumento já vem de trás, está na altura de o travar. Se os ciúmes já prejudicaram uma ex-relação, corre o risco de isso voltar a acontecer. Será que esses ataques de ciúmes não estarão na base de uma vida amorosa atribulada? Ninguém quer viver uma relação assim, até porque não resolve nada, antes pelo contrário.

2-      EVITE FAZER FILMES:  Quem é ciumento tem a tendência de deturpar a realidade, ou seja, um pequeno gesto ou palavra é o suficiente para despertar os ciúmes mais loucos o que, por sua vez, desencadeia um verdadeiro “filme” na sua cabeça. É importante não deixar que a sua imaginação fomente os ciúmes de uma coisa que pode nem ser real. As pessoas mais ciumentas precisam aprender a distinguir a realidade da ficção, simplesmente porque nem tudo o que parece é.

3-      NÃO EXAGERE: Rodado o “filme”, os mais ciumentos têm a tendência de passar para a ação – discussões, acusações, vitimizações, agressões verbais e até físicas podem fazer parte de um ataque de ciúmes. Devem-se pensar sempre duas vezes antes de reagir a qualquer provocação, no caso dos ciúmes, pense três. Será que vale realmente a pena?

4-      SEGUNDA OPINIÃO: Nem todas as pessoas sabem lidar bem com os ciúmes, até porque essa é uma emoção que faz parte da natureza humana. Se é o seu caso e em vez de fazer cenas lamentáveis – e sobre as quais se vai arrepender-se mais tarde – procure um amigo (a) para desabafar as suas inseguranças e preocupações. É sempre bom ter a opinião de uma pessoa neutra, por isso, convide esse amigo (a) para sair convosco e peça-lhe para observar os vossos comportamentos e dizer da sua justiça: há ou não motivos para ciúmes? Lidou bem ou mal com a situação?

5-      RESPEITO PRÓPRIO: Quem sofre insistentemente com ciúmes tende a sentir-se com baixa autoestima e autoconfiança porque ao sentir-se ameaçado com a possível perda do companheiro (a) culpa-se a si e desencadeia uma série de ataques pessoais: ou porque é muito gordo, magro, pouco interessante ou inteligente… Esse tipo de negatividade é uma chama para manter o espírito ciumento a arder, por isso, é necessário respeitar-se e fazer-se respeitar. Alguém que está extremamente seguro de si, não se sentirá ameaçado por o que quer que seja. Faça o que tiver de fazer para sentir-se sempre bem na sua pele.

6-      CONVERSAS A DOIS:  A confiança e a comunicação representam o pilar de qualquer relação a dois e quando o primeiro é posto em causa, é preciso recorrer ao segundo, rapidamente. Em vez de fazer uma cena de ciúmes em frente aos amigos ou estragar aquela que estava a ser uma noite perfeita de regresso a casa no carro, respire fundo, analise a situação friamente e só depois (talvez até não seja má ideia dormir sobre o assunto) é que deve conversar com o seu companheiro (a). Sim, conversar e não confrontar ou gritar. Fale abertamente sobre aquilo que o incomodou e de como se sentiu. Certamente perceberá que afinal não foi nada e que não volta a acontecer, ou melhor, a incomodá-lo.

7-      DÊ ATENÇÃO A RELAÇÃO:  Quem estar obcecado em seguir cada passo e palavra do seu parceiro (a) dificilmente terá tempo ou paciência para dedicar à relação em si. Mas afinal o objetivo de estarmos com outra pessoa não é para viver e sentir uma proximidade saudável e apaixonante? Para nos conhecermos cada vez melhor, para nos apoiar-nos e fazer planos para o futuro? Para nos divertirmos? Então porque é que está a perder o seu precioso tempo a dois com ciúmes infundamentados? Se se dedicar tanto ao fortalecimento da relação como dedica aos ciúmes, essa palavra deixará de fazer parte do seu vocabulário.

  •       Avalie seu ciúme AQUI.

Prontas meninas, caso a sua intensidade de ciúmes for bastante já foram dadas as dicas de como se controlar, não vamos os deixarem escapar por causa dos nossos ciúmes e por favor não de motivos para que eles possam ter ciúmes de nós, porque a confiança deles é muito melhor do que o ciúmes. Ciúme não é prova de amor, confiança sim! Beijos.

Nessa Espigulla.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s